Postagens

Mostrando postagens de Abril, 2017
Imagem
segunda-feira, 10 de abril de 2017 Comissão de organizações populares se manifesta por audiência e é recebida com repressão em prefeitura do Ceará Por Josenilson Doddy* Ontem, 10 de abril, em Aracati-CE, a Organização Popular (OPA), junto ao Movimento dos/as Trabalhadores/as Rurais Sem Terra (MST), Pastoral da Juventude do Meio Popular (PJMP) e Fórum Comunitário de Aracati se mobilizaram para reivindicar audiência com o executivo do município. A comissão de aproximadamente 150 pessoas trazia pautas de 15 comunidades quando foi barrada na entrada da prefeitura por forte aparato da guarda municipal. Com o portão do órgão “público” fechado, a guarda lançou  spray  de pimenta contra os/as manifestantes. A repressão foi oferecida pelo prefeito Bismark Maia (PTB) em resposta às necessidades e demandas trazidas pelo povo. Segundo relatos, esta tem sido a política do atual prefeito: aprofundar o sucateamento do sistema público de saúde e educacional, fechando postos
Imagem
Imagem
SE LIGUEM NO QUE É JUSTIÇA, ESTADO E PRIVADO!!! 05/04/2017 Por Clarissa EmOrbita Eu, Clarissa, estive na região Quilombola do Cumbe, e o que acontece lá é que uma Empresa de Energia Eólica ''comprou a praia'' onde os pescadores VIVEM, trabalham, se divertem... E a Empresa ''Bons Ventos'', mesmo tendo conhecimento de que essas famílias nasceram e cresceram ali (até porque antes de ela invadir legalmente o lugar ela se fez de santa  e conversou com os moradores da comunidade, prometendo mil coisas boas que nunca cumpriu) os chama nesse documento de ''Terceiros Incertos e Desconhecidos'' e logo depois fala de ''Invasão dos Promovidos''... No documento, a PRAIA é tratado como ''imóvel objeto do contrato...'' Quando estive lá, os moradores já vinham lutando para conseguir acessar a praia, onde a Empresa Bons Ventos conseguiu fazer um PORTÃO na estrada da praia onde passa carro. E mais: os moradores,
Imagem
Mais um absurdo dessa (in)justiça, contra nós comunidades tradicionais, especialmente, contra os pescadores/as quilombolas do Cumbe! A (in)justiça a serviços dos empresários e grandes grupos econômicos. Até quando vamos ser tratados/as como bandidos/as em nome de um falso "desenvolvimento" Contexto para entender a ação:  A Associação Quilombola do Cumbe/Aracati - CE, tem uma barraca de apoio a pesca artesanal na praia do Cumbe há mais de 5 anos. Praia essa que a empresa eólica Bons Ventos, hoje CPFL, vem insistentemente tentando privatizar. Se não fosse nossa luta e resistência ela já teria privatizado. Desde 2009, que lutamos pelo acesso a nossa praia e território tradicional. Pela permanência da barraca dos pescadores/as quilombolas do Cumbe e pela demarcação e titulação do território quilombola do Cumbe.

EMPRESA EÓLICA BONS VENTOS/CPFL, ENTRA COM AÇÃO PARA RETIRADA DA BARRACA DE APOIO DOS PESCADORES/AS QUILOMBOLAS DO CUMBE

Imagem
Comunidade Quilombola do Cumbe: Resistência e Luta pela Demarcação e Titulação do Território Quilombola http://www.redentoristasfortaleza.org.br/nota/733 23/02/2017 Notícias Por João do Cumbe* A Comunidade Quilombola do Cumbe se localiza no município de Aracati, litoral leste do Ceará. A maioria de sua população é negra e formada por pescadores e pescadoras que se relacionam intimamente com manguezais, carnaubais, dunas, gamboas, rio e mar, componentes vivos do território tradicional. A palavra “Cumbe” é de origem africana e quer dizer “quilombo”. Nas línguas advindas de Congo/Angola tem o sentido de sol, luz, fogo, dia, da força trançada ao poder dos reis e à uma forma própria de elaborar e compreender a vida. No passado, a comunidade ficou conhecida por produzir uma das melhores aguardentes, famosa no Ceará inteiro. Os livros de história de Aracati e do estado se omitem ao não revelar a identidade das pessoas que trabalhavam na plantação da cana-de-açúcar e na
DPU ajuíza ação civil pública para demarcação de terras quilombolas na comunidade do Cumbe, em Aracati (CE)   5 de abril de 2017     Destaque ,  Racismo Ambiental Combate Racismo Ambiental 37 Por  DPU/CE A Defensoria Pública da União (DPU) no Ceará ajuizou, no dia 27/3, na Justiça Federal em Limoeiro do Norte, uma Ação Civil Pública, com pedido de liminar, com o objetivo de assegurar os direitos de demarcação e titulação de terra das famílias remanescentes de quilombos do Cumbe, comunidade localizada no município de Aracati, a 148 km de Fortaleza. A região é alvo de conflitos entre a comunidade remanescente de quilombos do Cumbe – já certificada pela Fundação Palmares – e moradores locais que não se reconhecem quilombolas. Integrantes do grupo remanescente de quilombos afirmam que estão sendo perseguidos e ameaçados por um grupo de moradores que não se reconhece quilombola e que é contrário à regularização fundiária e vem pressionando e ameaçando os trabalhadores do In